Subjugamento psicológico

Recentemente, recebi do meu professor, do curso de Comunicação Social, um artigo que abordava o conceito criativo dos hemisférios do cérebro humano. O artigo “Cérebro direito x cérebro esquerdo: uma bobagem psicológica”, escrito pelo advogado e escritor Roberto Menna Barreto, aborda o quanto a criatividade preside o sucesso em qualquer área. Entretanto, o autor questiona, por vezes de modo veemente, os estudos realizados na área de neurofisiologia, voltadas ao foco criativo do indivíduo, hemisferiando os lados do cérebro em potencialidades. O autor também demonstra um posicionamento vaidoso, julgando que a potencialidade criativa está ligada a “cultualidade” de um indivíduo. Diante desses posicionamentos entra a minha crítica quanto ao artigo. Portanto vamos lá;

Creio que não existe uma afirmação segura de que os dois hemisférios, de fato, trabalham juntos. Embora, essa seja a afirmação mais coerente, não há certeza sobre o que é o cérebro humano. Existem centenas de teorias hemisferianas, pressupondo o funcionamento dessa máquina. Menna questiona as abordagens realizadas por alguns de seus colegas. Entretanto, não se pode garantir, e ao mesmo tempo descartar, tudo o que já foi estudado sobre o tema. Tais estudos também merecem respaldo, uma vez que, sem elas, certamente não compreenderíamos o funcionamento de tal órgão. O que seria das teorias de Sigmund Freud se ninguém as desse respaldo?

Parece evidente que o autor tenta defender sua teoria. Menna sustenta a ideia que o cérebro humano trabalha com os dois lados de maneira simultânea. Diante disso, não há, conforme o pensamento do autor, a possibilidade do individuo competir sua criatividade. Contudo, cabe destacar que existem indivíduos da indústria criativa (vide Hebert Vianna da banda Paralamas do Sucesso) que, após acidentes gravíssimos que os fizeram perder metade da massa cefálica (um dos hemisférios do cérebro), continuaram a desenvolver suas atividades laborais. Neste caso, me refiro a música, que exige do indivíduo uma série de fatores para a composição de uma canção: Fala; movimento das mãos; reflexos, tempo. Tudo multifuncionalmente organizado, sem a necessidade do, já inexistente, hemisfério. Desta forma, não temos a prova concreta que exista a necessidade de utilizar, ao mesmo tempo, os dois hemisférios do cérebro, tão defendida pelo advogado (entendido em neurofisiologia)?

A potencialidade criativa não convém estar diretamente ligada a “culturalidade” de um indivíduo. Existem pessoais, das mais variadas classes da sociedade, sem estudo, extremamente criativas. Subjugar a criatividade como um “dom” de poucos intelectos, no meu entendimento, é um pensamento vaidosamente errôneo. O autor deixa esse entendimento, ao final do artigo.

Ao meu ver, a criatividade está ligada as influências e interesses de cada indivíduo. Um ambiente propicio para a desmistificação destas ideias contribuí para tal afloramento. Inclusive, escrevi sobre isso em uma das minhas resenhas “Uma odisséia chamada mente“, postada aqui no Aquarelando. Se um indivíduo desde a infância tenha tido contato, e influencia, com desenho (por exemplo) certamente quando adulta terá o seu gosto mais voltado, e refinado, para tal área.

Desta forma, entendo que o cérebro humano é um instrumento maleável. Influenciado, e impactado, por fatores externos. Independente da forma como o indivíduo é, ou está integrado, a “cultualidade” não é o fator determinante para que ele seja criativo. Não podemos subjugar certas teorias pelo fato de não estarmos de acordo com elas. Assim sendo, pensar de maneira ortodoxa, sem reconhecer e aceita-las, e categorizar indivíduos pela sua cultura, beira a futilidade.

Leonardo Patikowski,

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s