Arquivo do mês: dezembro 2014

Arrependimentos

Meu corpo, sob panos rasgados, estirado em uma caixa, como um objeto inanimado. Algo sem vida, inútil, nada vigoroso. Em prantos, ao meu redor, vertem poucas nascentes de melancolia formando um pequeno córrego de tristeza e lamentações. Porque, porque, assim … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário